quarta-feira, 26 de setembro de 2012

Eu,borboleta


Nascem larvas,feias,estranhas,com tom amarronzado...ar de tristeza.
Por sua natureza,deve passar um tempo,um 'bom tempo' trancada,em um submundo chamado casulo.
Tempo sofrido,de solidão,sabe que não cabe mais ninguém ali.
Nem se coubesse,ela ousaria mostrar sua realidade de larva,pra qualquer outro ser que fosse.
Ela vive esse período trancada.
Uma genuína metamorfose...
Eu,ser humano/borboleta,tenho mais delas do que de mim mesma.
Sou uma larva em processo de transformação,porém,sem tempo específico para sair do meu casulo.
Habita em mim o silêncio,que nada difere do meu 'eu borboleta'...
Silêncio esse,que também vive um período trancado em seu casulo.
Esperando que alguém o liberte talvez,para colorir os sons/tons,que precisam de suas cores de borboleta.
Pronta pra encantar,pronta pra falar...
Eu/silêncio/borboleta,vivendo essa metamorfose interior.
Esperando o tempo certo de sair,e colorir o céu com meus tons de borboleta,não mais pálidos de larva.
Esperando que a metamorfose,também transforme o silêncio,em voz afinada e colorida,para 'colorir' o ouvido alheio.
Esperando,que esse casulo/tempo chegue ao fim,e me faça livre para voar.
Livre pra ser.
Ser gente/borboleta colorida.
Livre pra falar.
Livre pra viver.
Livre pra pousar nas flores e encantar pessoas.
Com um ar de gente,e a delicadeza das borboletas.
O tempo passou!
Silêncio pronto pra ser tom afinado.
Eu,pronta pra viver a liberdade de borboleta.
Casulo,já pode abrir!
Terminou a metamorfose.
Tô pronta!








domingo, 23 de setembro de 2012

Me fazendo entender

"Tira, a máscara que cobre o seu rosto.
Se mostre e eu descubro se eu gosto.
Do seu verdadeiro, jeito de ser.
♪♫”




Tire sua máscara pra falar comigo...

Ando duvidando de tudo e de todos.Todos que dizem,ou disseram gostar de mim algum dia.
Palavras podem até me convencer (momentaneamente),mas suas atitudes dirão se você merece ou não, minha consideração e respeito.
Comecei a ver,que nem todos os que disseram gostar mim,realmente o sentem,e os que nunca disseram,provam com suas atitudes o contrário dos que dizem/disseram.
Não quero e não preciso de ninguém que finja ter por mim algum tipo de sentimento,positivo ou negativo. Preciso e gosto de pessoas autênticas e verdadeiras naquilo que pensam,e sentem.
Não simule carinho por mim, uma vez que não o sente, porque máscaras desbotam e caem, e verdades permanecem mesmo com o passar do tempo.
Não preciso de abraços distantes, que entrelaçam os braços, mas não entrelaçam almas.
Para mim,o que realmente conta ,é o que se torna concreto quando se deparam com minhas imperfeições.
Sinceramente, se não está disposto a conhecer e aceitar minhas imperfeições, não merece que seja apreciado por meu coração.
'O que não me acrescenta,não me fará falta'.
Gosto de coisas, sentimentos e pessoas inteiras.
Não aceito ninguém pela metade.
Se é pra ser inteiro,fique.Se é pra ser metade, fique a vontade e, se retire da minha vida.
Mais um,menos um... Não faz diferença. O que faz diferença não se vai, nem com a morte.
Fica, ainda que falte presença física...
Almas uma vez entrelaçadas,jamais se deslaçam.

(Para bom entendedor,me entender. Ou,tentar pelo menos.)



terça-feira, 18 de setembro de 2012

Saudade:pedaço de mim

Clarice descreveu sua saudade como fome,uma incrível necessidade de se comer a presença...
É também isso.Mas a minha (saudade)se alojou aqui,no avesso do meu lado externo,e sim já é um pedaço de mim.
Cheguei a conclusão de que,minha saudade não é só um sentimento,ou um estado de espírito...
Minha saudade,é minha,no sentido de possuir mesmo.Porque se fundiu às minhas células,e se tornou um pedaço meu.
Assim,como se fosse um 'dedo a mais'.
Como se fosse uma 'má formação do coração'.
Uma 'anomalia' dos sentidos/internos-da alma.
Uma vontade infinita de fundir a presença que falta,á alma que sente a falta dessa 'presença faltosa'.
Meio complexo,um tanto quanto estranho eu sei.
Mas é exatamente assim,que se manifesta essa falta aqui dentro.
Essa saudade fundida,se tornando pedaço de mim.




terça-feira, 4 de setembro de 2012

Restart

Onde é o pause?Ou o stop?Ou aquele botão que reinicia o jogo?
Preciso dar restart e começar tudo novo pq cansei de game over...
Preciso aprender a 'jogar' logo essa parada,pra ver se paro de perder e mudo de fase.

Evoluo,e 'mato o chefão' logo pra terminar com isso.
Se você souber você me conta?
Ou,pelo menos joga comigo?
Eu te dou o controle 1,com direito a coca-cola pra acompanhante.
Mas,me faz companhia nesse jogo,e me diz qual botão apertar na hora certa?
Me ensina 'as manhas'?
Joga comigo ate ficar de manha?
Perde e ganha comigo?
Ou ganha e perde...tanto faz.
Mas fica nesse sofá-vida do meu lado sempre?
Sem perdas,sem pause,sem game over.

Até terminarmos o jogo e pudermos ir 'dormir' em paz.

(Viagem a outros planetas)