sábado, 24 de agosto de 2013

Acho que você desafinou...


Eu que não entendo nada de música, percebi uma nota errada aí.
Aliás, uma não, são várias, 27 talvez.
Você que tanto ensaiou, e se preparou para mim, e para você, e para  a platéia, desafinou e tem desafinado.
As pessoas já perceberam, não tente sair da apresentação como se nada tivesse acontecido, não adianta disfarçar. Disfarces não combinam com você.
Vista-se de você mesma, e me devolve pra mim.
Todos já sabem, eles têm as cifras em mãos, e puderam ver as escorregadas que você deu durante a apresentação-vida, talvez, sem querer. Ou não?!
Bem, isso não vem ao caso.
Eles também sabem, que teu canto me conquista, e que me derreto toda vez que você toca as teclas daquele piano.
Seus acordes, perfeitos ou não, visitam meus ouvidos, me iludem, e me levam de mim.
E hoje eu sinto falta do que fui, e preciso de mim para me ser novamente.
Se por acaso você ainda me tiver por ai onde está, me devolve pra mim?
Eu to fazendo falta aqui, e todo mundo já percebeu que não me possuo mais.
Seu desafinado tirou a atenção que era minha e acho quase impossível você acertar essa nota pra voltarmos a ser como antes.
Era na afinação de teu canto que eu me encontrava.
E hoje não tem regente nesse mundo que nos traga a paz de notas perfeitas, e vozes afinadas.
Isso depende de você, da sua dedicação em acertá-las e a platéia já percebeu que para você tanto faz...
Então faça alguma coisa para eu me ser, me ter como antes.
Se necessário, silencie teu canto, tua voz, teus dizeres, que hoje de nada mais adiantam.
Aja...
Invente, reinvente, modifique notas e me convença, me encante, ou, simplesmente pare teu canto, e me permita encantar por outros cantos.
E assim sendo, que meu coração não sofra mais com os 'ataques agressivos' de teus desafinados.
Que tua nova afinação me devolva pra mim. Amém!





quarta-feira, 14 de agosto de 2013

Declaração de Quinta. F



Existem pessoas que te roubam de si, e outras que te devolvem.
Existem os que vem e logo partem, e aqueles que chegam pra ficar.
Existem os que te esfriam como uma pedra de gelo, e os que te fazem derreter e te aquecem.
Uns vão à sua frente, outros ao seu lado. 
Uns te são carga pesada nas costas, outros que te carregam no colo.
Uns que te pagam uma viagem pra lua, e os que a trazem de presente pra você.
Uns que te usam de escudo, outros que te protegem do mundo.
Os que te levam pra assistir a um show, e os que cantam pra você dormir.
Os que te entristecem, e os que te arrancam lágrimas de alegria. 
Os que te pedem um abraço, e os que te escondem dentro dele.
Aqueles que te apresentam poemas, e os que se tornam poetas pra te eternizar em suas obras.
Os que acreditam no acaso, e os que tem certeza que foram feitos um para o outro.
Os que amam em palavras, e os que amam em atitudes. 
E existe você, que consegue extrair de mim o melhor que eu posso ser. 



quinta-feira 15 de agosto de 2013 00:44 h