domingo, 26 de janeiro de 2014






Acalmemos nossas almas.
Que o tempo age como ele tem que agir;
calmo, suave, quase frio,
porque ele é assim, e quando corre,
esquenta, aquece, une.

Que ele cure o que tiver que curar.
Traga o que nos faz bem,
mas que leve com ele o que já não nos acrescenta.
Que ele corra, livre e solto,
para o abraço de almas aquecidas calmas e serenas.
Calma
Tudo está em calma
Deixe que o beijo dure
Deixe que o tempo cure
Deixe que a alma
Tenha a mesma idade
Que a idade do céu
 ♫♪

segunda-feira, 20 de janeiro de 2014