domingo, 20 de julho de 2014

Renascendo das cinzas



Meu coração tem essa estranha mania de se recompor, se refazer.
Ele não morre na primeira morte, ele revive para acreditar novamente, para amar novamente.
Porque ele entende que a vida é feita também de morte.
Ele entende que se morre algumas vezes enquanto se vive, hora de tristeza, hora de amor...
Mas como uma Fênix que ressurge das cinzas, após uma aparente derrota, meu coração ressurge sempre que parece derrotado.
Ele está lá, no chão, agonizando, colocando todo seu amor vital pra fora. Enquanto seu rival lhe sorri sínico com seu olhar de vitória.
Mas o coração/Fênix é forte, é valente, e surge em meio aos seus restos espalhados pelo chão. Com força renovada, fé renovada, e cheio, transbordante de amor para dar.
Porque ele também entende que, se por um amor se morre, por outro amor se vive.
E para os amores que matam, existe sempre os que nos traz à vida novamente, até q não se morra mais.
Até que se viva para e por amar.
Em meio à vida que me trouxe, que relembro as mortes do passado, para não mais morrer de amor.
Mas viver e provar todo o doce sabor de amar e ser amada!

Num domingo frio, aquecida pelo amor que me faz viver. Joy <3