sexta-feira, 17 de julho de 2015

quarta-feira, 1 de julho de 2015

Faxina de sent-idos


Elizabet estava cansada demais aquele dia, cansada de tudo e de todos, tudo que ela queria era tirar férias dela mesma e viajar pra um sub-mundo onde não encontrasse as mesmas pessoas de sempre.
Elizabet chegou em casa já era noite, tirou o salto, jogou a bolsa em qualquer canto, acendeu um cigarro e por alguns minutos teve paz...
Cigarro queimando, e seus pensamentos viajando com a fumaça, sumindo. Elizabet talvez não estivesse mais na sala de sua casa acompanhada de um cigarro à meia luz.
Era tarde, e embora cansada Elizabet percebe que enquanto as coisas estivessem fora do lugar ela não descansaria.
"Arruma a casa Elizabet"... Talvez fosse a voz de seu interior falando..
"Olha pra esse apartamento! Passou um furacão aqui."
Sim, havia passado uma tormenta naquele lugar, mas isso não importa mais.
É hora de arrumar as coisas, colocá-las no lugar...
Começa pelas gavetas.
Organiza as coisas, joga fora papéis. Retira aquelas roupas que não usa mais, (elas irão pra doação)
Limpa a mesinha do escritório, sem marcas da caneca de café e cinzas de cigarro.
Coloca as roupas na máquina, troca as roupas de cama, tira o pó.
Limpa o chão. Retira as pegadas de todos os que tiveram ali.
Porra, isso cansa!
E no final da faxina, sozinha, Elizabet toma um banho pra relaxar, acende um cigarro e sozinha ela dança pela madrugada em sua casa.
Elizabet está em paz e pronta para o novo dia que está prestes a chegar.

"Sereno é quem tem a paz de estar em par com Deus!"